domingo, 17 de junho de 2018

#obrasilsoueu

Eu ODEIO quando vou ver alguma banda ao vivo(óbvio, rock nacional) e aí toca "Que País é esse?" e a galera grita "é a porra do Brasil". NÃO. NÃO É.  Até eu que sou anarquista, que não acredito na divisão política que alguns beneficiários fizeram ao mundo, fico envergonhada. NÃO é a porra do Brasil. É a porra do brasileiro que só sabe reclamar, e continua com as MESMAS ATITUDES, que fizeram o país estar na porra que está.
Hoje vou torcer pelo Brasil. Vou sim! Porque é esse nome que vou carregar no meu passaporte ao passear por esse mundão. É como meu sobrenome. Desirée de Souza Cavallin Veloso, BRASILEIRA. #obrasilsoueu

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Nosso Canto

Nosso canto

Ah, eu canto
Canto por todos os cantos
Canto e esqueço o desencanto.

É, a gente canta, mas canta pra ser feliz
Pra ver um mundo novo
Pra solfejar e sonhar
Canta pra esquecer o pranto.

Nosso canto tem magia
Alquimia
Tem gente cantando com a gente
Seriedade e alegria.

Ah, eu canto, a gente canta
Nós cantamos
Cantamos como o vento,
Que precisa soprar

Tenores sem temores
Contraltos no mais alto
Sopranos, cantamos
Cantamos
Alegria e necessidade
De cantar!
Desiveloso 06/05/2018

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Oração de um Bipolar

Oração de um Bipolar

Senhor, me dê sabedoria
Pra que eu possa distinguir,
Resiliência
De mania.

Que eu saiba então,
que ficar triste,
É normal
Muitos ficam,
Sem entrar em depressão.

Que eu controle minha furia,
Supere as vozes que tentam
Me comandar
Que eu separe, odiar e amar.

Que por fim,
Eu levante como Fênix,
Das cinzas
Mas que não vôe tão alto
Pra que o sol, não gire em mim.

Por hoje, agora e sempre.
Amém

Desiveloso 06/05/2018.



domingo, 8 de abril de 2018

SORRISO FALSO

No dia que o sistema me adoeceu
Vi que eu também fazia parte da mentira
Dói não acreditar em nada
E pra sobreviver, fazer parte da piada

Eu pensava em minha lua
Brilhando pra todos
Num céu negro estrelado
Com um A grande estampado

No dia em que o sistema me adoeceu
Me vi fantoche do inimigo
Daqueles que me batem e me calam
O dinheiro que paga meu abrigo

Eu sonhava em minha lua
Onde não havia ameaça
Onde podia viver como Deus criou
Vivendo da terra, num mundo de graça

No dia que o sistema me adoeceu
Eu só queria chorar
Abaixei meus olhos
Sorri falso em vez de lutar

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Parem de alimentar os pombos.

Cada povo tem o governo que merece. Enquanto cordeiros aplaudirem lobos, vão continuar engolidos vivos.
Pessoas que acreditam que polícia é onipresente, que estuprador, assassino em série, tem recuperação e que tem pessoas no tráfico que estão lá por ser vítima da sociedade, realmente merecem estar DESARMADAS E SEM SEGURANÇA em meio a BANDIDOS ARMADOS.
Se você acredita que bandido traficante de 16, 17 anos está dentro da escola no meio de crianças de 13, 14, para ser alguém melhor, mudar de vida...Por favor, faça trabalho voluntário por 1 semana num colégio público ou me exclua.
PAREM DE ALIMENTAR OS POMBOS!
Desi Veloso

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Tudo pode acontecer. parte 05

Parecia que aquilo já era rotina. Coisas anormais, paralisia do sono... Após uma noite péssima acordou cheia de dores. Ligou para Gutiérrez. "Sim, meu querido. Vou aceitar aquela massagem que recusei da última vez!" Gutiérrez era um homem grande, de porte atlético e braços musculosos. Mas como massagista tinha a delicadeza de um gato. Com a massagem dele e mais alguns sais de banho na banheira com água tão quente que mais nenhum ser humano suportaria, Suzana sentiu -se renovada. Tomou um remédio para as dores mais por precaução. Era uma mulher forte. Nada, nem mesmo a fibromialgia conseguia fazer ela se entregar. Tomou um café com o sócio que parecia meio desatento. Não era coisa de Gutiérrez. Normalmente sua atenção era toda para Suzana.
- Algo te incomoda, meu amigo?
-Nada absolutamente! São só umas idéias. Algo que anda me encantando! Sabe a casa do meu avô que eu estava reformando? Encontrei um velho baú. Com um diário de meu avô. Coisas escritas na década de 60. Meu pai era apenas um bebê na época. Não li tudo ainda...Mas meu avô relata sobre alguns túneis debaixo de nossa propriedade, coisas relacionadas ao Pirata Zulmiro.
- Sério? Será que não teria um mapa para o tesouro do pirata? Adorei isso!
- Então, Suzana, por enquanto não achei nada...Mas gostaria de dar uma volta pelo Bosque dos Gutiérrez. Quer me acompanhar?

sexta-feira, 3 de novembro de 2017